Nestor Lima
Funcionário Público Aposentado - Aeronáutica
Pioneiro do Espiritismo

 

Parnamirim tornou-se a terra prometida de muitas pessoas que aqui se projetaram. Nestor Lima nasceu em macaíba, porém fixou residência  em nossa cidade. Ele é de 1914, sendo filho de Euclides Ribeiro e de Maria Germina de Lima.
Sua infância decorreu em macaíba e sua vida era simples como a de todas as crianças que viviam numa pequena cidade do inferior.

No grupo Escola Auta de Souza aprendeu as primeiras letras e posteriormente chegou a concluir o primário. Nossa cidade teve como eixo central do seu desenvolvimento a construção da Base Aérea. Grande número de pessoas vieram para Parnamirim, passando a trabalhar como militares ou funcionários civis de referida instituição, que foi criada após a Segunda Guerra Mundial, quando foi oficializado o ministério da Aeronáutica.

A vida profissional de Nestor Lima não foi diferente, pois veio ingressar como funcionário do DAC (Departamento de Aeronáutica Civil) em 1941, assumindo a função de fiscal e administrador de aeroporto.

Aqui chegando, Nestor Lima já era adepto da doutrina espírita, que abraçou aos dezenove anos. Nessa época, o clero loca atacava os seus princípios doutrinários, que eram confundidos com praticantes dos rituais religiosos afro-brasileiros. Assim, para iniciar o Centro Espírita Adolfo Campelo, Nestor Lima pediu autorização ao delegado, Salatiel Rufino dos Santos, no que foi prontamente atendido. Iniciou também o abrigo Filhos de Deus, que dá amparo a idosos abandonados.

Seu casamento foi em 1940, com Dorothy Moura de Lima, falecida no dia 30 de outubro de 1991. Deste abençoado casamento nasceram Dorian, que morreu ainda criança; Dorivam Lima Ritzel, Doriene Lima de Melo, Nilvan de Moura Lima, Nestor Lima Filho.

Sua atuação em Parnamirim foi ampla, pois participou de inúmeros empreendimentos. Organizou diversos conjuntos de música regional, participou da fundação do Augusto Severo e ajudou as igrejas católicas e Batista. Conseguiu faze o campo da Primeira Vila dos Sargentos, onde dirigia um time juvenil. Ainda como desportista foi técnico ‘’Independente’’ e do ‘’Potiguar’’ de Parnamirim. No Potiguar Esporte Clube foi diretor de esportes. Teve efetiva participação na criação da banda de musica municipal,coordenada pelo maestro Epitácio Leopoldino de Oliveira.